Eletrobras_Capa

Eletrobras: Prejuízo de R$3,9 bilhões no 1º trimestre de 2016


LUIZ-GUILHERME-DIAS-e1443731843958Por Luiz Guilherme Dias | 24/Mai/2016.

 

“A capitalização é importante e melhora a situação da companhia”
José da Costa Carvalho Neto – Presidente da Eletrobras

Criada em 1962 para coordenar todas as empresas do setor elétrico, a Eletrobras – Centrais Elétricas Brasileiras S.A. – é uma sociedade de economia mista e de capital aberto sob controle acionário do Governo Federal e atua como uma holding, dividida em geração, transmissão e distribuição. A reestruturação do setor na década de 1990 reduziu as responsabilidades da empresa, com a criação da ANEEL, do ONS, da CCEE e da EPE. (Fonte: Wikipédia).

Segundo dados do site da empresa, na condição de holding, a Eletrobras controla grande parte dos sistemas de geração e transmissão de energia elétrica do Brasil por intermédio de 6 subsidiárias: Eletrobras Chesf, Eletrobras Furnas, Eletrobras Eletrosul, Eletrobras Eletronorte, Eletrobras CGTEE e Eletrobras Eletronuclear. Além de principal acionista dessas empresas, a Eletrobras, em nome do governo brasileiro, detém 50% do capital de Itaipu Binacional.

Botão_FiquePorDentro

A holding também controla o Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Eletrobras Cepel) e a Eletrobras Participações S.A. (Eletrobras Eletropar). Além disso, atua na área de distribuição de energia por meio das empresas Eletrobras Distribuição Amazonas, Eletrobras Distribuição Acre, Eletrobras Distribuição Roraima, Eletrobras Distribuição Rondônia, Eletrobras Distribuição Piauí, Eletrobras Distribuição Alagoas e Celg Distribuição.

A capacidade geradora da Eletrobras, incluindo metade da potência de Itaipu pertencente ao Brasil, é de 43 MW, correspondentes a 34% do total nacional. A empresa também possui 50% das linhas de transmissão do país. Trata-se portanto de uma holding estatal gigantesca responsável por uma “missão impossível”.

Veja agora o que o nosso Banco de Dados SABE tem a mostrar sobre a Eletrobras: “Radar de Desempenho Econômico-Financeiro de 2011 a 2015, incluindo a comparação 1T2015 X 1T2016” e desempenho em bolsa das ações ELET3 (ELETROBRAS ON) nos últimos 4 anos.

Radar de Desempenho Econômico-Financeiro da Eletrobras (Consolidado) - Fonte: SABE ©

Radar de Desempenho Econômico-Financeiro da Eletrobras (Consolidado) – Fonte: SABE ©

De 2011 a 2015 a Eletrobras vem sofrendo perdas de ativos e patrimônio e ao mesmo tempo aumentando seu endividamento. Com receitas estáveis nesse período, a empresa vem amargando prejuízo desde 2012 tendo tido elevado crescimento em 2015, atingindo a casa dos R$15 bilhões em perdas. Na comparação do 1T2015 x 1T2016, a empresa manteve as perdas patrimoniais, teve queda de receitas, de geração de caixa e saiu de um lucro de R$1,1 bilhões em 2015 para um prejuízo de R$3,9 bilhões em 2016. Veja a seguir como foi o desempenho ações ELET3 (ELETROBRAS ON).

Evolução Trimestral da Ação ELET3 (ELETROBRAS ON). Fonte: APLIGRAF – Elaboração: SABE ©

Evolução Trimestral da Ação ELET3 (ELETROBRAS ON).
Fonte: APLIGRAF – Elaboração: SABE ©

De 30/Jun/2011 a 20/Mai/2016 a ação ELET3 obteve uma desvalorização de 55%. A cotação do papel saiu de R$16,77 e atingiu R$7,55 no final do período (a cotação máxima foi de R$16,77 em 30/Mar/2016 e a mínima de R$4,40 em 28/06/2013). No mesmo intervalo de tempo o Ibovespa teve uma queda de 20%.

COMENTÁRIOS FINAIS

No setor de Energia Elétrica das companhias da bolsa, em 2015 a Eletrobras foi a líder em receitas com 13% de market-share (R$32,6 bilhões) e líder também em prejuízo (R$15 bilhões) que aumentou mais de 4 vezes quando comparado ao prejuízo de 2014 (R$3 bilhões).

Como se não bastasse a difícil situação financeira em que se encontra, a negociação dos papéis da Eletrobras foi suspensa na bolsa de NY (NYSE), depois de a estatal comunicar na véspera que não entregaria às autoridades dos Estados Unidos o balanço auditado referente a 2014. O impasse ocorreu porque a KPMG, empresa de auditoria que tem de aprovar o balanço financeiro da estatal antes de ele ser enviado, se recusou a assinar o documento, porque ele não mensura o dano causado à estatal por irregularidades investigadas pela Operação Lava Jato. (Fonte: Portal G1).

Segundo o mesmo portal, a Eletrobras informou que pretende apresentar “todos os recursos cabíveis” contra a decisão. A companhia tem o prazo de 10 dias para encaminhar as preliminares do recurso e manifestar se deseja fazer uma apresentação oral ao comitê do Conselho de Administração da Nyse. Para tanto, deverá pagar taxa de US$ 20 mil.

A SABE Consultores tem o propósito de compartilhar informações úteis e atualizadas sobre as empresas brasileiras. Manteremos você atualizado com novas informações extraídas do nosso Banco de Dados SABE.

Botão_FiquePorDentro

Aproveite para deixar o seu comentário ao final desta página sobre o desempenho da Eletrobras.

Luiz Guilherme Dias é Sócio-Diretor da SABE Consultores, Consultor de Empresas e Conselheiro Certificado.

E-mail: lg.dias@sabe.com.br

Deixe seu comentário abaixo...

Leave A Response