CCR – Uma das maiores empresas de concessões de rodovias do mundo

CCR – Uma das maiores empresas de concessões de rodovias do mundo


Por Luiz Guilherme Dias | 28/Jan/2016.

O Grupo CCR iniciou suas atividades em 1999 e atualmente é uma das maiores companhias de concessão de infraestrutura da América Latina. Sob sua gestão estão 9 concessionárias: CCR NovaDutra (SP/RJ), CCR ViaLagos (RJ), CCR RodoNorte (PR), CCR AutoBAn (SP), CCR ViaOeste (SP), CCR Rodoanel Oeste (SP), Renovias (SP), CCR SPVias (SP) e CCR MSVia (MS), totalizando sob seu comando cerca de 3.300 km de rodovias.

O Grupo CCR atua ainda em negócios correlatos, tendo participação de 34% na STP, aproveitando a sinergia do serviço de cobrança automática de pedágios e estacionamentos. Além disso, o Grupo está presente no segmento de transporte de passageiros por meio de 3 concessionárias: ViaQuatro (SP), CCR Barcas (RJ) e CCR Metrô Bahia (BA).

Em 2012, o Grupo CCR ingressou no setor aeroportuário, com a aquisição de participação acionária nas concessionárias dos aeroportos internacionais de Quito (Equador), San José (Costa Rica) e Curaçao (Mar do Caribe). No Brasil, controla a concessionária BH Airport responsável pela gestão do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte (MG). Fonte: Empresa.

A seguir os grandes números da CCR com base nas demonstrações financeiras individuais publicadas nos 9M2015:

CCR_01

 

Veja agora o que o nosso Banco de Dados SABE tem a revelar sobre o desempenho da CCR de 2010 a 2014 e sobre a comparação dos 9 Meses de 2015 com o mesmo período de 2014. Veja também como foi o desempenho em bolsa das ações CCRO3 (CCR ON) em mais de quatro anos.

CCR – Radar de Informações Econômico-Financeiras (R$MM) 2010 a 2014Fonte: SABE ©

CCR – Radar de Informações Econômico-Financeiras (R$MM) 2010 a 2014
Fonte: SABE ©

Nos últimos 5 anos a CCR obteve um desempenho crescente em termos patrimoniais e de resultados. O resultado líquido cresceu com taxa anual composta (CAGR) de 15%, enquanto que o Endividamento Total cresceu com taxa de 7% ao ano. Em 2014 a Dívida Líquida correspondeu a 4,2 vezes a geração de caixa medida pelo EBIT. Na média os indicadores de margens foram elevados tendo a margem líquida atingido 19% nesse intervalo de tempo; o retorno do acionista (ROE) na média do período alcançou 32%. A CCR vem operando com baixa liquidez de curto prazo desde 2010 (capital de giro negativo).

Botão_Eu_quero

Obs.: O comentário grátis sobre o desempenho de uma companhia aberta do seu interesse limita-se ao universo das empresas listadas na BM&FBovespa.

Observando agora o curto prazo, a planilha abaixo apresenta o desempenho da CCR através da comparação de informações e indicadores de 9M2014 X 9M2015:

CCR – Informações Econômico-Financeiras (R$MM) – 9M2014 X 9M2015 – Fonte: SABE ©

CCR – Informações Econômico-Financeiras (R$MM) – 9M2014 X 9M2015 
Fonte: SABE ©

Mesmo com aumentos significativos nas contas patrimoniais e de receitas, o endividamento continua subindo, embora tenha sido reduzido em 20% em relação ao PL. Queda de margens e rentabilidades em especial do ROE que caiu 60%. Vamos ficar de olho nos resultados do exercício de 2015.

Evolução Trimestral da Ação CCRO3 (CCR ON). Fonte: APLIGRAF – Elaboração: SABE ©

Evolução Trimestral da Ação CCRO3 (CCR ON).
Fonte: APLIGRAF – Elaboração: SABE ©

O gráfico da evolução trimestral das cotações das ações CCRO3 (CCR ON) ilustra o desempenho em bolsa da companhia em mais de 4 anos, com uma valorização de 16% no preço do papel, que saiu de R$9,63 no 1º Trim/2011 para alcançar R$11,14 em 22/Jan/2016 (cotação máxima no período foi de R$17,95). No mesmo período o Ibovespa teve uma queda de 45%, caindo de 68.586 pontos para 38.017 pontos.

 

COMENTÁRIOS FINAIS:

O mercado projeta uma queda entre 2 e 3% no volume do tráfego nas rodovias do país em 2016, devido à desaceleração da economia, queda da produção industrial e aumento do desemprego com reflexos negativos no fluxo de veículos leves e pesados.

Ainda assim os analistas continuam recomendando compra das ações CCRO3 projetando um preço-alvo de R$ 15,00, equivalente a um upside de 35% em relação à última cotação de 22/Jan/2016. As projeções são justificadas pelo histórico de aquisições, portfólio mais atrativo de ativos correlatos e liquidez mais forte para negociação.

Seguindo nossa missão de prover conteúdo útil sobre as empresas brasileiras, manteremos você atualizado com informações sobre as companhias do mercado extraídas do nosso Banco de Dados SABE.

Botão_Eu_quero

Obs.: O comentário grátis sobre o desempenho de uma companhia aberta do seu interesse limita-se ao universo das empresas listadas na BM&FBovespa.

Deixe o seu comentário ao final desta página sobre como você percebe o desempenho da CCR, líder do segmento de concessão de infraestrutura da América Latina.

Luiz Guilherme Dias é Sócio-Diretor da SABE Consultores, Consultor de Empresas e Conselheiro Certificado.

Deixe seu comentário abaixo...

Leave A Response