B2W_Capa

B2W: Dívida líquida cresceu 32% no 1T2016


LUIZ-GUILHERME-DIAS-e1443731843958Por Luiz Guilherme Dias | Rio, 14/Jul/2016.

 

“O espírito egoísta do comércio não conhece países e não
sente paixão ou princípio, exceto o do lucro”

Thomas Jefferson
3º Presidente dos EUA

A B2W Digital iniciou suas atividades em 1999 com a criação da Americanas.com e Submarino. Além dessas marcas a empresa possui em seu portfólio as marcas Shoptime, SouBarato, Digital Finance, Submarino Finance e B2W Services, que oferecem mais de 40 categorias de produtos e serviços, por meio dos canais de distribuição internet, televendas, catálogos, TV e quiosques. Considerada líder em comércio eletrônico na América Latina, a B2W opera por meio de uma plataforma digital, com negócios que apresentam forte sinergia operando um modelo multicanal, multimarca e multinegócios.

Segundo o e-bit, o e-commerce brasileiro faturou R$41,3 bilhões em 2015, alcançando um crescimento nominal de 15,3% em relação a 2014, com 106,5 milhões de pedidos no período. Esse aumento foi consequência principalmente do crescimento do acesso à internet, que teve, por sua vez, como uma das suas principais causas o aumento das vendas de smartphones. A adesão aos dispositivos móveis por parte dos brasileiros deve aumentar cada vez mais, devido à redução dos preços desses aparelhos. (Fonte: Empresa).

Para a B2W as expectativas para o setor são positivas, pois o consumidor brasileiro está mais confiante para comprar online. As novas gerações, que agora entram no mercado de trabalho, já nasceram em tempos de internet, e os investimentos estrangeiros não estão vindo apenas na forma de capital, mas também como tecnologia e conhecimento. Em 2016, o e-bit projeta que o e-commerce no Brasil apresente um crescimento nominal de 8% em relação a 2015, atingindo um faturamento da ordem de R$ 45 milhões.

Botão_FiquePorDentro

Veja agora o que o nosso Banco de Dados SABE tem a mostrar sobre a B2W Digital: “Radar de Desempenho Econômico-Financeiro de 2011 a 2015, incluindo a comparação 1T2015 X 1T2016” e desempenho em bolsa das ações BTOW3 (B2W DIGITAL ON) nos últimos 4 anos.

Radar de Desempenho Econômico-Financeiro da B2W (Consolidado)Fonte: SABE © powered by MAESTRO

Radar de Desempenho Econômico-Financeiro da B2W (Consolidado)
Fonte: SABE © powered by MAESTRO

De 2011 a 2015 a B2W teve um desempenho com crescimento consistente de ativos, patrimônio, receitas e geração de caixa medida pelo EBITDA, com aumento compatível de seu endividamento. Entretanto, a companhia ainda não conseguiu obter lucro: seu prejuízo nos últimos 5 anos aumentou a uma taxa acumulada de mais de 36% ao ano.

Na comparação do 1T2015 versus 1T2016, a B2W teve queda em seu PL de 15%, queda nas receitas de quase 19% e quase 7% no EBITDA, mantendo elevado o crescimento de sua dívida (32%). Continua com prejuízo no 1T2016 que mais que dobrou em relação ao 1T2015. Veja a seguir como foi o desempenho ações BTOW3 (B2W DIGITAL ON).

Evolução Trimestral da Ação BTOW3 (B2W DIGITAL ON). Fonte: APLIGRAF – Elaboração: SABE ©

Evolução Trimestral da Ação BTOW3 (B2W DIGITAL ON).
Fonte: APLIGRAF – Elaboração: SABE ©

De 30/Set/2011 a 08/Jul/2016 a ação BTOW3 obteve uma desvalorização de 12,34%. A cotação ajustada de fechamento do papel saiu de R$13,21 e atingiu R$11,58 no final do período (a cotação máxima foi de R$32,80 em 30/Set/2014 e a mínima de R$5,26 em 29/Jun/2012). No mesmo intervalo de tempo o Ibovespa teve uma queda de quase 1,54%.

 

COMENTÁRIOS FINAIS

A B2W pertence ao setor de Atacado e Varejo que contém 23 companhias listadas na bolsa. Em 2015 a empresa foi a 5ª colocada por receitas com 4,62% de market-share (R$9 bilhões) crescendo 13% em relação ao ano anterior e ocupou a 22ª posição por resultado líquido com prejuízo de R$418 milhões, que cresceu 1,56 vezes em relação a 2014 (-R$163 milhões).

Segundo a ABCE (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), para os próximos anos o setor deve permanecer crescendo e aumentando sua participação em relação ao varejo tradicional, com destaque para a expectativa do aumento no consumo de bens digitais, tais como e-books, músicas e filmes on demand.

 Em seu relatório de resultados do 1T2016 a B2W informa que, a despeito do atual cenário macroeconômico desafiador, a companhia permanece confiante no potencial de crescimento do e-commerce na América Latina. O marketplace da B2W cresceu 543% nos últimos 12 meses, atingindo mais de R$ 1,1 bilhão de GMV (Gross Merchandise Volume). Sendo parte relevante da estratégia da companhia, o marketplace contribuirá fortemente para o seu crescimento e rentabilidade. Nos próximos cinco anos (2016-2020), a B2W vai seguir investindo na plataforma digital construída, rentabilizando todas as suas frentes de negócios, com o objetivo de gerar caixa livre e valor para os seus acionistas.

A SABE Consultores tem o propósito de compartilhar informações úteis e atualizadas sobre as empresas brasileiras. Manteremos você atualizado com novas informações extraídas do nosso Banco de Dados SABE.

Botão_FiquePorDentro

Aproveite para deixar o seu comentário ao final desta página sobre o desempenho da B2W.

Luiz Guilherme Dias é Sócio-Diretor da SABE Consultores, Consultor de Empresas e Conselheiro Certificado.

E-mail: lg.dias@sabe.com.br

Deixe seu comentário abaixo...

Leave A Response